“Faz tempo que eu te caçava” Preso criminoso que matou “amigo” em fazenda e deixou bilhete para enganar a Polícia

CIDADES POLÍCIA

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (28), em Apiacás (1.010 km de Cuiabá) o autor de um homicídio ocorrido no dia anterior no município, cuja vítima foi morta a facadas e deixada nua com um bilhete ao lado do corpo. A Delegacia de Apiacás iniciou as investigações após ser comunicada sobre a localização do corpo de José Henrique Furtado, de 43 anos, caído às margens de uma estrada, na zona rural do município.

Nome e idade do criminoso não foram divulgados pela Polícia Civil. A investigação primeiramente buscou identificar a vítima que estava nua, sem documentos e no lugar havia apenas um bilhete com os seguintes dizeres “Faz tempo que eu te caçava”.

Depois de identificar o homem, a equipe policial entrou em contato com familiares. Eles relataram que José Henrique estava trabalhando em uma fazenda, próximo ao local onde o corpo foi encontrado, com um amigo próximo, a quem chamava de ‘compadre’.

Diante dessas informações, os investigadores foram em busca do suspeito chamado de compadre pela vítima e constataram que ele tinha fugido da fazenda. “A partir de daí, a autoria começou a recair sobre o ‘compadre’ da vítima, que havia foragido, aparentemente, sem motivo algum”, relatou a delegada Paula Barbosa.

Com base nas informações coletadas na investigação, a delegada representou pela prisão temporária do suspeito, cujo advogado foi à delegacia de Apiacás informando que seu cliente iria à unidade policial para prestar declarações. Ao chegar à delegacia, o suspeito foi preso e permaneceu em silêncio durante interrogatório.

As investigações apontaram que ele matou a vítima, na fazenda e abandonou o corpo na estrada, acompanhado do bilhete, para tentar tirar a atenção da polícia, e tentando forjar uma motivação não condizente com a realidade. 

“Ao deixar o bilhete, o investigado quis fazer parecer que se tratava de um crime de vingança, com a informação de que a vítima era procurada por alguém que queria se vingar dela há muito tempo”, explicou Paula Barbosa. As investigações continuam, serão ouvidas outras testemunhas e nos próximos dias o inquérito será remetido ao Poder Judiciário com as conclusões finais.

Por: FolhaMax

Spread the love

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *